Fórum

VIRAR CLUBE EMPRESA É A SOLUÇÃO PARA TIMES EM CRISE FINANCEIRA?

Vimos o recente pedido de  Recuperação Judicial do Figueirense, outros clubes caminham na mesma direção, o que vocês acham? essa é a solução correta? é a única solução? opinem !

6 comentários
  1. Lais
    Lais
    16 de março de 2021 at 11:49

    Acho que não dá para generalizar. As soluções ideiais para cada clube devedor devem ser extraídas de uma análise do caso concreto, apurando-se o passivo, os ativos disponíveis e as medidas de gestão possíveis ou ainda não exploradas. No entanto, a RJ de clubes de futebol vem sendo uma tendência no judiciário.

    Reply
  2. Ricardo
    Ricardo
    18 de março de 2021 at 14:44

    É uma opção interessante, acredito que para muitos clubes seria a única solução cabível, uma vez que a gestão se tornaria profissional e o amadorismo colocado de lado.
    Evitando assim erros e aventureiros no comando de empresas geradoras de empregos e responsáveis por uma circulação de capital enorme, isso sem falar na paixão do seu torcedor, que é o maior prejudicado em uma administração irresponsável.

    Reply
  3. MARCOS TAVARES
    MARCOS TAVARES
    18 de março de 2021 at 14:58

    Isso é muito importante. O Brasil está atrasado em relação aos outros países (desenvolvidos), os quais muitos times têm seu capital aberto e são negociados em bolsa de valores. Caso essa onda financeira chegue com mais força aqui, haverá investimentos no setor, proporcionando melhores perspectivas em trabalhos diretos e indiretos.

    Reply
  4. Isabel
    Isabel
    18 de março de 2021 at 15:32

    Como bem disse a Laís não é possível generalizar, pois para analisar a viabilidade de uma recuperação judicial não basta apenas atender aos requisitos formais estabelecidos na lei 11.101/05, é necessário também identificar os maiores credores da Devedora, pois dívida trabalhista, por exemplo, deve ser paga em apenas um ano, conforme estabelecido pelo mesmo dispositivo legal, bem como a capacidade financeira para enfrentar um processo de recuperação judicial que tem despesas inerentes a esse procedimento.

    Reply
  5. Rafael
    Rafael
    18 de março de 2021 at 16:50

    É uma estratégia bem pensada. Penso que o ponto mais delicado dessa discussão é relacionado à capacidade de fato de superar a crise mesmo com o pedido de processamento da RJ deferido. As vezes, pensando na prática, o time sequer possui capacidade de faturar com campeonatos ou patrocínios, ou seja, a muito tempo não consegue se destacar nos campeonatos ou angariar grandes patrocínios, gerando de fato caixa para sair da crise, daí, ao meu ver, seria interessante até mesmo adotar a mesma estratégia, se tornando um clube empresa, e pedir a autofalência para não postergar o inevitável, ou já requerer a insolvência civil.

    Reply
  6. Leonardo Fragoso
    Leonardo Fragoso
    23 de março de 2021 at 10:53

    Virar clube-empresa, por si só, não resolve o problema. É necessário uma reestruturação interna que traga profissionalização, afastando o coração de torcedor da gestão do clube, casada com regras de governança e transparência. Dessa forma, é possível, quem sabe, despertar o interesse de investidores.

    Reply
Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *