Notícias

 Em recuperação judicial, West Coast encerra atividades em Sergipe

Fonte: F5 News

Indústria calçadista emprega 450 pessoas nas unidades de Salgado e Aparecida

A indústria calçadista West Coast anunciou na última semana o encerramento das atividades em Sergipe e a demissão de 450 pessoas nas duas unidades que mantém no estado, nos municípios de Salgado e Nossa Senhora Aparecida. O Grupo Priority, dono da marca, alegou “grande impacto financeiro causado pela pandemia de Covid-19 ao caixa da empresa nos últimos dois anos”.

Por meio de nota, o Governo de Sergipe informou que foi surpreendido com o anúncio feito pela empresa na última quinta-feira (13), sem comunicação prévia, e disse que os incentivos concedidos àquela indústria vão até 2031.

“A West Coast conta com incentivos do Governo do Estado por meio do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), através da resolução 199/06 de 14 de dezembro de 2006, pelo período de 25 anos, a findarem em 14 de dezembro de 2031. Por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), o Governo também apoiou a reestruturação da empresa, investindo R$ 1,1 milhão na ampliação da planta de Nossa Senhora Aparecida em 1° de outubro de 2019”, diz a nota enviada ao F5 News nesta terça-feira (18).

Ainda de acordo com a nota, em abril de 2021, em reunião com representantes do Governo, a empresa havia anunciado queda na produção devido à pandemia, saindo de 6 mil para 1,5 mil pares de calçados por dia.

“O Governo do Estado está empenhando seus esforços para que a empresa retome suas operações no período mais breve possível. Nosso objetivo maior é direcionar e realocar os trabalhadores, para que todos os empregos sejam preservados”, destaca o governador Belivaldo Chagas.

Recuperação Judicial

A indústria calçadista, cuja matriz é no Rio Grande do Sul, está presente em Sergipe desde 2006, nos municípios de Salgado e Nossa Senhora Aparecida, gerando emprego e renda para esses municípios e fortalecendo a economia do Estado.

Embora tenha alegado que a suspensão das atividades em Sergipe tenha sido provocada pela crise financeira agravada pela pandemia, F5News apurou que o Grupo Priority, proprietário das marcas de calçados West Coast e Cravo & Canela, vem enfrentando dificuldades para se manter no mercado mesmo antes do período pandêmico.

Em 2019, a companhia entrou com um pedido de recuperação judicial, pedido esse que só foi aprovado pelos credores em junho de 2021 e está em tramitação no Juízo da Vara Regional Empresarial da Comarca de Novo Hamburgo (RS).

0 0 votes
Article Rating
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x